PLANEJAMENTO DO TERRITÓRIO
Ações

Fracking


Conhecido como “Fracking”, o fraturamento hidráulico é utilizado para realizar perfurações e extração de gás, o chamado gás xisto, ou gás de folhelho.Através da tubulação instalada, é injetada uma mistura de imensa quantidade de água e solventes químicos com potencial cancerígeno comprimidos. A grande pressão provoca explosões que fragmentam a rocha. O processo pode criar novos caminhos para a liberação de gás ou pode ser usado para ampliar os canais existentes.


O processo de exploração do Fracking emite metano, mais potente que o CO2, que contribui para o agravamento das mudanças climáticas. Também utiliza no processo de exploração enormes quantidades de água, que são levadas para os poços e misturada com areia e produtos químicos, estes produtos químicos potencialmente cancerígenos podem escapar e contaminar as águas subterrâneas. Outra consequência é um alto índice de ocupação de terras devido a plataformas de perfuração. Além disso, esse processo provoca micro sismos que podem ser sentidos pelas populações locais. Fonte: Não Fracking Brasil

 

Atividades desenvolvidas:

1 Não ao Fracking

  • Fortalecimento de campanha de mobilização para a proibição do fracking;

  • Articulação para atuar junto ao governo federal, estadual e municipal para tratativas de Leis para proibição da exploração do fracking;

  • Conscientização do produtor rural sobre a exploração do fracking;

 

Saneamento Ambiental

O saneamento básico é o conjunto de ações que se executam no âmbito do ecossistema humano para o melhoramento dos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto, o manejo dos resíduos sólidos, a higiene domiciliar e o uso industrial da água, em um contexto político, legal e institucional no que participam diversos atores do âmbito nacional, regional e local. O estudo ressalta que este conjunto de ações mantém uma interrelação permanente entre a gestão do saneamento básico e a saúde pública.


Entende-se por saúde pública a ciência e a arte de promover, proteger e recuperar a saúde, através de medidas de alcance coletivo e de motivação da população. É importante que estas ações estejam integradas às ações de organização territorial, do meio ambiente e moradia. A articulação destes setores com a área da saúde é fundamental para o alcance do desenvolvimento sustentável. Fonte: CREA-PR.

 

Atividades desenvolvidas:

1 Problemas relacionados a  disponibilidade, qualidade e demanda dos recursos hídricos

  • Diagnóstico do potencial dos recursos hídricos do território;
  • Diagnóstico das demandas sobre recursos hídricos;

2 Descarte de água de forma inadequada

  • Levantar e disseminar tecnologias existentes sobre descarte de água;
  • Disseminação de boas práticas na utilização e reúso de recursos hídricos;

3 Demora na obtenção de outorga para captação de água e lançamento de efluentes

  • Entendimento entre os atores para auxiliar na melhoria do atendimento dos processos de liberação;

4 Tratamento adequado para dejetos, resíduos sólidos e lixo urbano

  • Articulação e sensibilização dos municípios para elaboração dos planos de Saneamento e Gestão de Resíduos Sólidos;
  • Educação ambiental para garantir a disposição adequada do lixo domestico e industrial;
  • POD enviar representantes para ampliar os comitês gestores de bacia;

 

Variáveis ambientais na cadeia produtiva de proteína animal

O atual modelo de desenvolvimento rural e agrícola do Brasil está passando por uma transição. O grande desafio é superar a dicotomia entre produção e proteção ambiental, por meio da integração dos objetivos e instrumentos das políticas ambientais e agrícolas dentro do marco geral do desenvolvimento sustentável.


Fazer a transição para o desenvolvimento rural sustentável depende da motivação e construção de consensos, mediados por uma relação democrática e com diálogo entre a política ambiental e as populações rurais. A transição para a sustentabilidade do rural é entendida e conduzida como parte estruturante do projeto de desenvolvimento nacional em curso, cujo objetivo central é assegurar o crescimento econômico com redução das desigualdades sociais, da pobreza e da fome, com conservação dos recursos naturais e da capacidade produtiva dos ecossistemas. Fonte: Ministério do Meio Ambiente

 

Atividades desenvolvidas:

1 Tratamento adequado de dejetos de suínos

  • Articulação dos atores locais (empresas, ministério público, municípios);
  • Promoção de Assistência técnica nas propriedades rurais;

2 Padronização e divulgação dos parâmetros técnicos para tratamento de dejetos animais

  • Workshop para discussão do tema;
  • Articulação com órgãos responsáveis para a normatização de novas metodologias;
  • Plano de divulgação para conscientização e aplicação das regras;
  • Promoção de Assistência Técnica nas Propriedades rurais;

3 Correto descarte de animais mortos e carcaça (leis, metodologia, tecnologia e processo)

  • Desenvolver material orientativo em parceria com órgãos reguladores;
  • Apoiar o desenvolvimento de pesquisa para o uso adequado das carcaças animais;
  • Articulação para criação de normativa para regulamentar os equipamentos utilizados no descarte;