NOTÍCIAS
AMOP e POD firmam parceria para promover a sanidade agropecuária no Oeste

AMOP e POD firmam parceria para promover a sanidade agropecuária no Oeste

 

Primeira ação será uma reunião em Foz do Iguaçu com secretários de Agricultura de 54 cidades da região; objetivo é criar conselhos e leis municipais

 

A Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP) e o Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) definiram parceria para trabalhar em conjunto na promoção de medidas preventivas de sanidade agropecuária na região. A decisão foi pactuada durante agenda das duas instituições no Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR).

 

Participaram da reunião com as lideranças do POD prefeitos de cidades da região; o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI), Faisal Ismail; o presidente do Conselho Superior da ACIFI, Walter Venson; e o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins.

 

A primeira medida será uma reunião, neste mês de fevereiro, em Foz do Iguaçu, com secretários ligados à área de agricultura dos 54 municípios que integram a região. O encontro contará com palestra sobre o tema e apresentação do modelo de legislação e da forma de funcionamento de conselhos locais de sanidade agropecuária.

 

Esse trabalho será coordenado pelo Conselho Regional de Sanidade Agropecuária do Oeste do Paraná, com o apoio da Adapar. O objetivo é elevar de 11 para 30 o número de conselhos municipais, órgãos norteadores de medidas preventivas para a qualidade e segurança dos alimentos produzidos no campo e na agroindústria.

 

"Vamos trabalhar para que os municípios tenham participação efetiva em ações de sanidade agropecuária", ressaltou o presidente da AMOP, Junior Weiller, prefeito de Jesuítas. "Primeiro, reuniremos os secretários de Agricultura para, então, convidar os prefeitos da região para a implementação dos conselhos nas cidades", apontou.

 

Presidente da ACIFI, Faisal Ismail explicou que a reunião em Foz do Iguaçu será uma oportunidade para se debater ações voltadas à sanidade agropecuária no contexto da região trinacional. "Devido à complexidade de nossa fronteira, é necessário pensarmos em ações preventivas conjuntas com o Paraguai e a Argentina", frisou.

 

O agronegócio é uma força econômica do Oeste do Paraná, acentuou o presidente do POD, Danilo Vendruscolo. "Por isso, é necessário mantermos a vigilância para assegurar a qualidade dos alimentos. Com 30 conselhos criados, teremos a cobertura dos 54 municípios que fazem parte da região", avaliou.

 

Mobilizar a sociedade

Presidente do Conselho Regional de Sanidade Agropecuária do Oeste e diretor-executivo da Cooperativa Frimesa, Elias Zydek informou que a ideia é que os prefeitos criem, por meio de legislação, conselhos congregando o poder público e o setor empresarial. O modelo de normativa a ser apresentado aos gestores é o da cidade de Matelândia.

"Precisamos mobilizar a sociedade, pois é no município que a prevenção com medidas de sanidade agropecuária acontece", enfatizou. "O conselho nas cidades, aprovado pelas câmaras legislativas, é o sinaleiro que percebe e alerta eventuais problemas", afirmou Zydek.

 

 

Fotos: Marcos Labanca/Grampo Comunicação