NOTÍCIAS
Demandas do POD estão sendo atendidas por cinco Secretarias Estaduais

As 21 demandas do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) consideradas fundamentais para o crescimento sustentável do território já fazem parte do Plano de Trabalho do Governo Paraná.

Cinco secretarias estão responsáveis por dar as respostas: Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), Companhia de Energia Elétrica do Paraná (Copel), Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (SEIL), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Secretaria do Planejamento e Coordenação Geral (Casa Civil).

Na última sexta-feira (29), durante a reunião de trabalho do colegiado, o secretário Estadual de Planejamento, Valdemar Bernardo Jorge, apresentou um cronograma das ações e quais secretarias assumiram cada uma das prioridades nas áreas de sanidade agropecuária, energia, infraestrutura e logística.

A reunião reuniu mais de 50 empresários e líderes de instituições públicas e privadas sede Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC), em Cascavel.

Segundo o presidente do POD, Danilo Vendruscolo, o programa levantou os problemas da região e as possíveis soluções. “Esse apoio do Governo é o reconhecimento de um trabalho que o POD vem realizando na região há quatro anos. Todos temos a ganhar”, disse.

Logística

 

Na área de logística, o secretário informou que a elaboração do projeto executivo de dois novos trechos da Ferroeste, será iniciada em maio.
Segundo ele, foi realizado um processo para contratar as empresas responsáveis pelo projeto. Elas devem apresentar até o fim de abril. “Caso não apresentem, o Governo já tem a verba para fazer o projeto", disse. A meta é entregar os primeiros trilhos em no máximo quatro anos.
Hoje são 248,6 quilômetros de ferrovia, mas o projeto prevê a construção de mais mil quilômetros.
O primeiro trecho deve se estender por cerca de 400 quilômetros, ligando o Porto de Paranaguá a Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná.
O segundo trecho contempla a construção de 350 quilômetros de trilhos, entre Cascavel e Dourados, no Mato Grosso do Sul, passando por Guaíra, no Oeste do Paraná.
Como já existe estrada de ferro entre Cascavel a Guarapuava, haverá apenas troca dos trilhos. E construída uma estrada entre Cascavel e Foz do Iguaçu.

Sanidade


Na área de sanidade, por exemplo, a Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB), fará uma série de reuniões pelo Paraná para conscientizar os produtores sobre a importância do fim da vacinação contra febre aftosa. O objetivo é conquistar o status de Livre de Aftosa sem Vacinação até 2021. A última imunização deve ocorrer em maio.
Sem a imunização do rebanho, a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), entenderá que a região tem um controle sanitário rigoroso na sua produção agropecuária e emitirá o título.
O status sanitário é bem visto por 65% dos mercados internacionais, ainda a ser conquistados pelo Oeste do Paraná, como Japão e Coréia do Sul.

Energia
A melhoria da energia que chega na área rural e a produção através de biomassa também já está sendo atendida.
A Copel iniciou o processo de isenção de ICMS sobre a energia alternativa (biomassa e biogás) produzida nas propriedades rurais e distribuída na rede. A proposta do POD é que seja de 12 anos, e não de quatro como prevê a Lei atual.

POD
Lançado em 2014, o Programa Oeste em Desenvolvimento é uma iniciativa que une mais de 60 instituições públicas e privadas como a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), o Sebrae/PR, o Sistema Cooperativo, a Caciopar, a Amop, a Emater, a Fiep, além de cooperativas e instituições de ensino superior.
O programa tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico sustentável dos 54 municípios do oeste do Paraná por meio de ações integradas e com foco nas potencialidades regionais. Toda a ação tem como base as sete cadeias produtivas do território, também chamadas de exportadoras, pois recebem recursos e investimentos de outras regiões brasileiras e até do exterior. São elas: Cadeia de Frango, Cadeia do Leite, Cadeia de Suíno, Cadeia de Pescado, Cadeia de Grãos e Industria Metalmecânica.