NOTÍCIAS
POD defende sanidade em audiência pública “Paraná Livre da Febre Aftosa Sem Vacinação”

 Encontro reuniu mais de 2 mil pessoas na Assembleia Legislativa do Paraná
 

O Programa Oeste em Desenvolvimento participou ativamente da Audiência Pública Paraná Livre da Febre Aftosa Sem Vacinação, promovida nessa quarta-feira (28) na ALEP (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná), em Curitiba. O POD foi representado pelo presidente, Danilo Vendruscolo; e pelos vice-presidentes, Elias Zydek e Rainer Zielasko. Zydek ministrou palestra técnica sobre sanidade, tema alvo do mercado internacional.

Instituições como Programa Oeste em Desenvolvimento, Sistema Ocepar, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Sociedade Rural do Paraná, Casa Civil, Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná, Sindicato dos Fiscais Estaduais Agropecuários do Paraná, entre outras, estão fortemente engajadas em defesa dessa pauta.

Vice-presidente do POD e presidente da Comissão Regional de Sanidade Agropecuária, Elias Zydek fez uma exposição detalhada na tribuna sobre sanidade no Paraná. Segundo ele, atender ao mercado exterior exige seguir as regras internacionais, como dizer não ao trabalho infantil e escravo, bem como zelar pelo bem-estar animal e preservação do meio ambiente.

"A [regra] mais importante de tudo, e talvez a mais difícil, é a sanidade. Aqui nós temos centenas de produtores rurais que têm suas propriedades, que fizeram os seus investimentos na criação de frango, suínos, leite, bovinos... Sabe quanto valem essas propriedades? Eu diria que não valem nada se não tiver sanidade”, afirmou. “Devemos proteger o Paraná”, completou.

Conforme Zydek, a iniciativa privada, além de adotar os procedimentos corretos, tem inclusive apoiado o estado com investimentos em infraestrutura, porém ressaltou duas obrigações estatais. Segundo ele, é preciso concluir a vacinação dentro do cronograma planejado e contratar fiscais técnicos da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná).


Audiência pública reuniu aproximadamente 1.500 pessoas - Foto: Orlando Kissner/ALEP

O secretário de estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, reforçou o comprometimento do governo com a causa, citando a realização de concurso público para a contratação de 30 médicos-veterinários e 50 técnicos agrícolas, além do término da construção de um Posto de Fiscalização do Trânsito Agropecuário (PFTA) em Campina Grande do Sul, na rodovia BR-116, divisa com São Paulo.
 

A expectativa da SEAB é que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) declare o estado livre de febre aftosa sem vacinação ainda em setembro deste ano. Depois disso, espera-se que a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) chancele o novo status paranaense em maio de 2021.

O encontro, proposto pelo deputado Anibelli Neto (MDB), reuniu parlamentares, representantes do estado, entidades de classe, além de milhares de produtores e pecuaristas, para debater os reflexos que a retirada da vacina deve proporcionar ao agronegócio paranaense. 


(Fonte: POD, com informações da ALEP)